Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Taquicardiomiopatia na Síndrome de Wolff-Parkinson-White

Ziotti SDV, Britto, A.V.O., Simoes, MV
HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE RIBEIRÃO PRETO - - - BRASIL

Introdução

Taquicardiomiopatia (TMP) é a insuficiência cardíaca (IC) resultante da frequência cardíaca (FC) persistentemente elevada, podendo se manifestar dias a anos após o início da arritmia. Sua importância se deve à morbidade e à potencial reversão da IC com o controle da arritmia. Trazemos um relato de caso raro de fibrilação atrial (FA) persistente com pré-excitação ventricular, com evolução para TMP em poucos dias.

Métodos

Homem, 31 anos, hígido, foi admitido no serviço de emergência com história de palpitações e dispnéia de repouso há 25 dias, em piora. Estava em regular estado geral, desidratado, frequência respiratória de 25 ipm, saturação de 94%, ausculta pulmonar normal, ritmo cardíaco irregular com FC = 190bpm, pressão arterial 90x70mmHg.

ECG: ritmo de FA e pré- excitação ventricular manifesta, FC~160bpm (figura 1).

Raio-x de tórax: cardiomegalia e congestão pulmonar (figura 2).

Feito diagnóstico de FA pré-excitada, TMP e IC perfil L.

Realizada cardioversão elétrica com 200J bifásico, com reversão para ritmo sinusal, seguida de estabilização hemodinâmica do paciente.

Ecocardiograma: dilatação acentuada de câmaras esquerdas; desempenho sistólico do ventrículo esquerdo deprimido em grau acentuado (FE 32%), com hipocinesia difusa.

Estudo eletrofisiológico: via acessória póstero-septal direita, com período refratário anterógrado de 280ms. Procedida ablação da via com sucesso (figura 3).

Resultados

Inúmeras taquiarritmias podem causar TMP, destacando-se a FA. Quando associada à pré-excitação ventricular, a FC pode manter-se persistentemente elevada, culminando em IC. A síndrome de Wolff-Parkinson-White (SWPW) é, também, associada a risco de morte súbita, sendo o principal fator predisponente o período refratário anterógrado menor que 250ms.

O caso ilustra desfechos mórbidos potencialmente evitáveis com a resolução da arritmia, decorrentes da SWPW. Nosso paciente não exibia alto risco para morte súbita, pelos parâmetros eletrofisiológicos. Contudo, evoluiu para IC de rápida instalação. É plausível supor que a IC tenha se devido não apenas à altíssima resposta ventricular, mas também ao dessincronismo contrátil ventricular esquerdo decorrente da pré-excitação. Felizmente, o quadro pode ser completamente reversível com o tratamento da arritmia.

Conclusão

A TMP é um desfecho grave e raro em pacientes com a SWPW e FA persistente.  É de extrema importância o seu reconhecimento para rápido tratamento, como prevenção de morte e reversão da IC.

   figura 1             figura 2

  figura 3 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil